Rio+ Seguro Mulheres

No Reveillon de 2021 a Prefeitura do Rio de Janeiro através da Secretaria de Políticas e Promoção da mulher, iniciou a Rio + seguro para mulheres uma campanha de enfrentamento a violência contra a mulheres e inclui migrantes internacionais e turistas em seu público-alvo.

 

A campanha foi criada com intuito de informar brasileiras, migrantes e turistas sobre como identificar os diferentes tipos de violência, fazer denúncias e buscar apoio.

 

Inicialmente foram distribuídos cartazes informativos nas praias de Copacabana, Ipanema, Leblon e Arpoador.

 

O material possui  QR Code que ao mirar a camera do celular ou o leitor de QR Code é direcionado ao hotsite da campanha, onde encontra-se orientações sobre os diferentes tipos de violência contra a mulher e informa o caminho para que as vítimas entrem em contato com os serviços de assistência.

 

A Prefeitura do Rio pretende levar o material da campanha às demais praias da cidade, que se estendem por cerca de 50 km da zona sul à zona oeste. Em seguida, o material deverá ser disponibilizado em locais de alto fluxo de pessoas, incluindo migrantes e turistas, como aeroportos, rodoviárias, metrô, ônibus e relógios de rua.

 

No portal https://riomaisseguro.rio.rj.gov.br/ é possível encontrar  as formas de pedir ajudar através dos números abaixo e Todas as ligações podem ser realizadas diretamente pelo site

 

Ligue 180:

Violência contra a mulher

A Central de Atendimento à Mulher – 180 presta uma escuta e acolhida qualificadas às mulheres em situação de violência. A ligação é gratuita e o serviço funciona 24 horas por dia.

 

Ligue 190:

Emergências

Em caso de emergência, ligue para a polícia no número 190. A ligação é gratuita e o serviço funciona 24 horas por dia. Uma viatura da Polícia Militar é enviada imediatamente até o local para o atendimento

 

Ligue 197:

Violência doméstica

Registre a ocorrência em uma delegacia de polícia, preferencialmente nas Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher – DEAM. Você também pode realizar a denúncia pela Central de Atendimento 197. A ligação é gratuita.

 

Ligue 1746:

Notifique assédio e agressões

A Central 1746 é um serviço da Prefeitura do Rio que recebe notificações de casos de assédio e agressões na cidade. Lique ou acesse o site do 1746 e notifique.

 

 

 

 

 

 

A busca por ajuda também pode ser realizada de forma presencial nos seguintes endereços:

 

CEJUVIDA

Central Judiciária de Acolhimento da Mulher Vítima de Violência Doméstica

Endereço: Rua Dom Manoel, s/nº – Em frente ao Prédio do Museu da Justiça

Horário: Todos os dias, das 18h às 11h do dia seguinte.

Tel. (21) 3133-3894 / (21) 3133-4144

 

Secretaria de Políticas e Promoção da Mulher do Rio de Janeiro

Vá ao Centro Especializado de Atendimento à Mulher Chiquinha Gonzaga (CEAM), lá será ofertado um serviço especializado (apoio psicossocial e jurídico) para apoiar mulheres em situação de violência. Mesmo aquelas que ainda não desejam fazer uma denúncia.

 

Endereço: Rua Benedito Hipólito, 125 – Centro.

Horário: segunda a sexta, das 9h às 17h.

Telefones: (21) 2517-2726 / (21) 98555-2151 (WhatsApp). E-mail: ceam.spmrio@gmail.com

 

 

O que é a violência contra a mulher?

 

Violência contra a mulher é qualquer agressão por causa do gênero feminino, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico.

Atenção, nem sempre a violência começa com uma agressão física, geralmente, outras formas de violência acontecem primeiro.

 

Tipos de violência contra mulher

 

Feminicídio: Assassinato de uma mulher apenas por ser uma mulher. Pode ser motivado ou acontecer como consequência de uma violência doméstica.

 

Violência física: Ofensa à integridade ou à saúde corporal da mulher. É praticada com uso de força física do agressor, que machuca a vítima de várias maneiras, ou ainda com o uso de objetos para ferir a mulher.

 

Violência psicológica (não-visual, mas muito extensa): Dano emocional e diminuição da autoestima da mulher. Por exemplo: xingamento, constrangimento, manipulação, proibição de trabalhar, estudar, sair de casa, ou falar com amigos ou parentes.

 

Violência sexual: Ação que constrange a mulher a presenciar, a manter ou a participar de relação sexual sem consentimento.

 

Violência patrimonial: Pegar, roubar, controlar ou destruir parcial ou totalmente objetos pertencentes à mulher, instrumentos de trabalho, documentos pessoais, bens, valores e ou recursos econômicos.

 

Violência moral: Calúnia, difamação, ou injúria sobre a mulher. (Exemplos: Dar opinião contra a reputação moral ou modo de se vestir, expor a vida íntima, fazer críticas mentirosas).

 

Outras informações podem ser encontradas no portal Rio+ seguro para mulheres, violência contra mulher é crime, com pena de reclusão, denuncie ou procure ajuda!

Referências

 

Rio+ Seguro para mulheres, Prefeitura.Rio-Política e promoção da mulher,2022. Disponível em: <https://riomaisseguro.rio.rj.gov.br/>. Acesso em: 06 de março de 2022

Prefeitura lança campanha Rio + Seguro para Mulheres neste Réveillon com foco nas migrantes – Prefeitura.Rio,2021. Disponível em: <https://prefeitura.rio/politicas-promocao-mulher/prefeitura-lanca-campanha-rio-seguro-para-mulheres-neste-reveillon-com-foco-nas-migrantes/>. Acesso em: 06 de março de 2022

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.